Ouça agora na Rádio

N Notícia

Tomaz Silva/Agência Brasil

FOTO: Tomaz Silva/Agência Brasil

Após o réveillon, setor de turismo no Brasil vai sair da crise em 2019?

Informações compartilhadas Sputnik Brasil

Segundo uma pesquisa do Sindicato dos Hotéis do Rio de Janeiro (SindHotéis Rio), a taxa média de ocupação hoteleira para o Réveillon atingiu 85%, superando os 51% registrados no mesmo período no ano passado.

O percentual é um indício de que os negócios podem melhorar no governo do presidente Jair Bolsonaro, segundo Marcelo Tesserolli, Professor de Turismo das Faculdades Hélio Alonso.

"Sem dúvida, o que a gente espera é que o novo governo possa gerar mais oportunidade, mais possibilidades de se empreender do turismo. (…) A manutenção do Ministério do Turismo nesse novo governo é uma medida muito interessante, fortalecendo a área do turismo", afirmou.

Marcelo Tesserolli apontou que o setor do turismo no Brasil sofreu uma espécie de "recessão" após a realização da Copa do Mundo de 2014.

"Resultado de várias coisas que aconteceram no país e no mundo. Acho que a instabilidade política, junto com a crise econômica no país levaram a queda demasiada da demanda de turistas, sobretudo turistas domésticos", concluiu.

Já para o presidente da ABBTUR (Associação Brasileira de Turismólogos e Profissionais do Turismo), Elzário Pereira Júnior, o que está em crise não é o setor do Turismo em si, mas sim o setor de hotelaria.

"Eu não posso dizer que o setor do turismo foi impactado, a hotelaria pode ter sido impactada, uma área do turismo pode ter sido impactada sim nos últimos anos com a crise, com instabilidade dos preços, falta de otimismo dos consumidores", comentou.

 

Elzário Pereira Júnior explicou, por exemplo, que houve um aumento de pessoas se hospedando em meios alternativos e isso pode ajudar no impacto negativo para o setor hoteleiro.

"Isso não deixa de ser turismo, isso não deixa de ser turista, ele consome na cidade de qualquer forma. Ele consome transporte, alimentação, ele consome entretenimento o tempo inteiro. Existe uma distribuição da economia através da utilização desses outros setores, é preciso relativizar essa ideia", pontuou.

Dados da Análise da Malha Aérea Internacional da Diretoria Competitiva e Promoção Turística da Embratur revelaram que 63.788 voos internacionais foram registrados no Brasil em 2018, um crescimento de 8% em relação ao observado durante todo o ano de 2017.

 

FONTE: Sputnik Brasil
Link Notícia



Publicidade

Rádio Poatã Rádio Poatã Plug Consultoria e Projetos Plug Consultoria e Projetos

Peça sua Música

Previsão do Tempo