Ouça agora na Rádio

foto-locutor

Buscando...

Buscando...

Destaques

Compartilhe agora

Lagoa Vermelha – Polícia identificou suspeito de duas mortes na cidade

Postado em 14/05/2021 por

img-page-categoria

Dois crimes bárbaros chocaram a comunidade de Lagoa Vermelha nessa quinta-feira, dia 13 de maio. Os corpos de um homem idoso e de uma mulher jovem foram localizados em dois endereços próximos no bairro Pedregal.

Segundo o delegado José Marcos Falcão, que assumiu a investigação deste caso, o suspeito já foi identificado.

O assassino seria o companheiro da mulher. Ele escreveu frases nas paredes do quarto onde o crime ocorreu. Na mensagem enviada ao ex-companheiro e à filha de Jusilene Fátima França, 41 anos, o suspeito enviou fotos contendo o corpo da vítima, a faca usada no crime e na mensagem ele confessa que matou um comerciante para roubar o carro para conseguir fugir.

Na manhã dessa quinta-feira, o corpo do empresário Delvo Zanini, de 67 anos, foi encontrado no banheiro do seu minimercado. O empresário teve o seu carro GM Celta, vermelho, ano 2009 roubado. Durante o trabalho de perícia a polícia de Lagoa Vermelha foi informada pelas delegacias de Erechim e Farroupilha que uma mulher poderia ter sido vítima de assassinato.

Durante à tarde o corpo de Jusilene foi localizado.

O delegado disse que o estado em que foi encontrado o corpo da vítima feminina pode indicar que ela foi morta dias antes, a perícia trabalha com uma margem de três a quatro dias”, afirma.

Segundo a delegada tapejarense Alexandra Taube Ferreira Nunes, a mulher sofreu golpes de arma branca na região do tórax.

O suspeito é natural de Lagoa Vermelha, residia e trabalhava na cidade. O homem é considerado fugitivo, já que até o momento ele não foi localizado.

Conforme o delegado, na quarta-feira a filha que reside em Farroupilha, havia registrado um boletim de ocorrência pelo desaparecimento da mãe, após receber as mensagens do assassino. Provavelmente o crime ocorreu na segunda, mas o corpo só foi encontrado nessa quinta-feira”, afirma o delegado. A polícia investiga se o autor do crime é a mesma pessoa que enviou as mensagens.

A Lei de Abuso de Autoridade não permite a divulgação dos dados do suspeito dos crimes.

Com informações rádio Cacique

Deixe um comentário

Ao enviar um comentário você concorda com nossas politicias de comentários, saiba no link ao lado. política de comentários