Ouça agora na Rádio

foto-locutor

Buscando...

Buscando...

Destaques

Compartilhe agora

Estado mantém plano de retomar cogestão, mas com endurecimento da bandeira vermelha

Postado em 10/03/2021 por

img-page-categoria

Em meio agravamento da pandemia, o governo do Estado mantém a perspectiva de reativar o modelo de cogestão a partir de 22 de março. O sistema que foi suspenso há duas semanas — permite aos prefeitos definirem flexibilizações nos protocolos do distanciamento controlado.

Na prática, a cogestão permite que os municípios adotem regras mais brandas do que aquelas da classificação definida pelo Piratini. Assim, se uma cidade é classificada em bandeira preta, pode optar por usar os protocolos da bandeira vermelha.

Como contrapartida à possível retomada da cogestão, o governo do Estado também estuda o endurecimento das regras da bandeira vermelha. A ideia é dar algum fôlego para os setores econômicos, sem, contudo, permitir que a situação volte à realidade de três semanas atrás.

— Pela análise dos dados, o Estado continuará em bandeira preta por algumas semanas ainda, para além do dia 22 de março. É possível que a cogestão volte após o dia 21 de março, é com essa lógica que trabalhamos, mas ela pode vir acompanhada de mudanças nos protocolos da bandeira vermelha, no sentido de que a margem de ajustes dos municípios fique mais restrita — disse o governador Eduardo Leite em entrevista coletiva no evento Tá na Mesa, promovido pela Federasul, nesta quarta-feira (10).

— A gente sabe que tem um limite da possibilidade econômica também — completou.

O governador reafirmou ainda que a suspensão geral de atividades entre 20h e 5h será mantida até o final do mês. A medida entrou em vigor no final de fevereiro e é válida para todo o Rio Grande do Sul, independentemente da cor da bandeira vigente na região.

Com Informações ZH

Deixe um comentário

Ao enviar um comentário você concorda com nossas politicias de comentários, saiba no link ao lado. política de comentários