Ouça agora na Rádio

foto-locutor

Buscando...

Buscando...

Destaques

Compartilhe agora

Criminosos criam até vídeos DE FALSAS DELEGACIAS para aplicar golpe do NUDES

Postado em 07/10/2020 por

img-page-categoria

Estelionatários estão cada vez mais criativos para tomar dinheiro.

Em vídeos divulgados pela Polícia, os pilantras montaram até uma simulação de Delegacia de Polícia, distintivos e crachás, para ameaçar vítimas do golpe do Nudes e forjaram um falso depoimento de uma mãe da suposta garota abusada.

O golpe.

O crime começa a partir de um convite de amizade de uma mulher jovem pelas redes sociais e o início de uma conversa. A troca de mensagens migra para o WhatsApp e os diálogos avançam para a troca de fotografias íntimas, popularmente conhecidas como nudes. A jovem então some e entra em cena o estelionatário se fazendo passar por um delegado de polícia.

O pedido.

O suposto policial então avisa que a jovem seria uma adolescente e que a vítima praticou crime de pedofilia ao trocar imagens íntimas com ela. A pessoa que se passa por delegado pede dinheiro para arquivar a ocorrência.

Vídeos.

De uma forma bem sofisticada, os salafrários fazem até vídeos simulando uma delegacia e papéis com carimbos, dando maior credibilidade. Em alguns casos são usados nomes reais de Delegados de Polícia do RS. No entanto, nunca mostram o rosto para as vítimas.

Em vídeo divulgado pela Polícia Civil, o depoimento do que seria a mãe de uma jovem que teria trocado mensagens é simulado. Tudo para parecer o mais real possível e amedrontar as pessoas, as forçando a depositar dinheiro e não ter seu nome divulgado:

A polícia já identificou vários criminosos dessa prática. Em nossa região, foram muitas ocorrências já registradas nas Delegacias.

As autoridades alertam que antes de conversar com pessoas que se dizem delegados, é importante ter conhecimento de que a Polícia Civil não entra em contato com vítimas ou suspeitos de crimes por aplicativos de mensagem. Por ser um órgão público, suas ações passam por formalidades, como ofícios e intimações.

Deixe um comentário

Ao enviar um comentário você concorda com nossas politicias de comentários, saiba no link ao lado. política de comentários